Momentos Poéticos 2017: William Shakespeare - Ser ou não ser? Eis a questão

Na última, sexta-feira, 19/05/2017, ocorreu, no Colégio Guilherme de Almeida, o nosso tradicional Momentos Poéticos, no qual professores, funcionários,  pais e alunos vivenciaram um instante mágico e único de bela dramaturgia. 
 

Neste ano, tivemos a honra de apresentar William Shakespeare (1564 -1616).  Embora este  também tenha escrito sonetos, é principalmente por sua obra teatral,  na qual revela ser um grande observador da alma humana, em suas angústias e aflições, de maneira a analisar a natureza do mal, que destrói, gera enganos e inimizades, que o autor é notavelmente reconhecido.

Nasceu  na Inglaterra, vivendo no período do reinado de Elizabeth I. A maioria de suas peças são recriações da tradição oral e da mitologia Greco-romana. Sua genialidade está, porém, em sua capacidade de invenção, cuja ousadia trouxe inovações para o teatro, ao romper com regras clássicas, inspirando toda uma geração de escritores da posteridade.
 

Figura enigmática, tem despertado inúmeras teorias a respeito de sua biografia, passando até pela possibilidade de nunca ter existido de fato. Apesar disso, o que importa é que seu nome ficou para a história como um dos maiores e melhores dramaturgos da cultura universal.   

O evento contou com participação do Ensino Fundamental I, II e Médio. 

 

A partir da leitura de Rei Lear (1606), alunos do 5º ano, FUND I, sob orientação das professoras Luciana Cravero, Lucília Costa e Solange Mourão, recriaram a forte e emocionante história de Rei Lear, que, levado pelo trágico engano, acreditou mais em falsas palavras de amor de suas duas filhas mais velhas, do que em gestos sinceros de sua caçula. Um erro fatal que conduz o leitor ao repúdio ao mal e ao comovente reencontro entre o pai e a filha injustiçada, cujo verdadeiro amor, no entanto, não consegue evitar o desfecho funesto.

 

Já o 6º ano, FUND II, organizado pelo professor Lucas Araújo, apresentou-nos A Tempestade (1611). De maneira envolvente e delicada, nossos alunos nos encantaram ao encenar um acerto de contas entre Próspero e seu irmão, cuja solução para o impasse se deu através do amor entre dois jovens.

 

A partir da leitura de Otelo (1604), alunos do 7º ano do FUND II, sob orientação da professora Isabela Fumo, dramatizaram uma comovente história de engano. Atormentada pelo ciúme, a alma humana pode ser conduzida ao trágico, por meio de intrigantes jogos de mentiras, criadores de convincentes discursos ilusórios. 

 

Entre as deliciosas e divertidas cenas de A megera domada (1594), as ideias de Catarina, extremamente atuais e revolucionárias para o seu tempo, chamaram a atenção de nossos alunos do 8º ano FUND II,  que, sob orientação da Professora Sandra Ramos Casemiro, perceberam não só o aspecto crítico referente à repressão à mulher do século XVI, mas também a aguda reflexão a respeito do papel feminino na sociedade.

 

Em Sonho de uma noite de verão (1605), encenado por alunos do 9º ano, sob orientação da Professora Sandra Ramos Casemiro, uma série de confusões, geradas pelo atrapalhado elfo Puck, acontecem irreverentemente. Personagens da mitologia grega, duendes e fadas se misturam em uma história em que o ideal de amor une três casais. Essa divertida e interessante peça se, por um lado, discute a disputa de poder e outras ambições humanas, expõe, por outro, o quanto os conflitos entre os homens poderiam ser evitados, caso uma poção de amor perfeito pudesse aproximar afetuosamente aqueles que se tratam com desdém e hostilidade.
 

Tragédia indispensável de nossa apresentação e que abrilhanta os palcos onde é interpretada, Hamlet (1609) foi dramatizado por alunos do 1ºEM, orientados pelo Professor Klaus Merschbacher, de maneira a recriar a sensibilidade filosófica do personagem que empresta nome à peça e a destacar todo o tormento de uma alma desejosa de vingança a um crime que levaria à morte o rei da Dinamarca.
 
Finalmente, Inspirados em Macbeth (1603-1607?), os alunos, sob orientação da Professora Beatriz Bezerra,  encenaram uma adaptação contemporânea desta, de modo a evidenciar o caráter atemporal da obra do dramaturgo. A ambição desmedida e a luta sem limites pelo poder são aspectos sombrios da natureza humana. Assustam ao mesmo tempo em que fascinam. E essa dualidade foi explorada com maestria nesta peça.

 

A noite dos Momentos poéticos também nos deu como presentes os tons e ritmos a que nos envolveu não só o puro lirismo do Coral Cantabile, mas também a bela voz e harmonia de uma dupla de talentos do nono ano, Natália Reatti Sela e Matheus Thomeu Toaldo. 

 

O Momentos Poéticos foi coordenado pela professora Sandra Casemiro, com colaboração da Diretora D.Hiroko Ando, com a finalidade de incentivar e valorizar a cultura e a arte, já que acreditamos que esta é o alento da alma e o meio para a construção de uma sociedade melhor.

 

Por: Sandra Ramos Casemiro

Please reload

Terceirão: Festa de Encerramento 2019

08/11/2019

1/6
Please reload